domingo, 16 de outubro de 2011

Música n° 15 - Quero ver você feliz - 07/2011 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues.

Não vou mais viver assim com você perto de mim
As lembranças vão ficar, marcas apagar.
Os sinais apontarão a certeza da paixão
Que eu tenho por você, que só penso em querer.
É de mais para um coração viver sem ter razão
De querer ocultar, marcas da paixão.
Não vou mais sofrer assim por você longe de mim
Não vou mais te procurar, as lembranças vão passar.
Quero ver você feliz e não vou me importar
Se as lembranças vão voltar e a distancia de você
O tempo pode explicar a saudade vai ficar
Quando o dia anoitecer, e só pensar em você.
Dias desses vou mudar buscar um outro amor
Sem certeza de achar, alguém como você.
É difícil esquecer lembranças de você
Impossível de dizer que não vou amar você.
Quero ver você feliz e não vou me importar
Se as lembranças vão voltar e a distancia de você
Só o tempo vai apagar a vontade de te ver
Quando o dia amanhecer, e só pensar em você...
Dias desses vou mudar buscar um outro amor
Sem certeza de achar, alguém como você.
É difícil esquecer lembranças de você
Impossível de dizer que não vou amar você...

Música n° 14 - Caminhos Sem Fim - 07/2011 – Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues.

Apaguei a força de uma corda bamba
Destruí o arco de uma flecha torta
Afrouxei o nó da gravata presa
Retirei a flor da lapela morta
Muda rumo muda, muda, rumo voa
Em busca da forma de outra pessoa.
Ajeitei o cravo na lapela viva
Foto e grafia da vida apagada.
Apaguei a sombra nos meus ombros largos
Acendi a chama de meus devaneios.
Muda rumo muda, muda, rumo voa
Em busca da forma de outra pessoa.
Descobri a fera que existe em mim
Encontrei caminhos que não tem mais fim.
Percebi vestígios de uma sombra morta
Apaguei vestígios de uma flecha torta
Muda rumo muda, muda, rumo voa
Em busca da forma de outra pessoa.
Busca o semblante que te alucina
Nele sonhos e caminhos que não tem mais fim...
Muda rumo muda, voa rumo voa...

Música n° 13 - Utopia Minha - 07/2011 - Autor, letra e música: Ari A Rodrigues

Sobre tantas coisas que não quis falar
Sobre tantas coisas que não quis dizer
Sobre tantas coisas que não quis pensar
Penso esqueci de querer falar
Penso esqueci de querer dizer
Penso esqueci de querer pensar.
Sobre falar, sobre dizer, sobre pensar, sobre querer.
Falo tantas coisas que não sei falar
Digo tantas coisas que não sei dizer
Penso tantas coisas que não sei pensar
Quero tantas coisas que não posso ter.
Sobre querer, sobre pensar, sobre dizer, sobre falar.
Ouço tantas coisas que não quis ouvir
Leio tantas coisas que não quero ler
Vejo tantas coisas que não quero ver
Tenho sentimentos que não posso ter.
Sobre ouvir, sobre estudar, sobre olhar, sobre querer.
Amo tantas coisas que não soube amar
Vivo tantas coisas que não vou viver
Tenho sentimentos que não sei sentir
Quero tantas coisas que não posso ter.
Sobre amar, sobre viver, sobre sentir, sobre querer.
Vivo tantas coisas que não sei viver
Sonho tantas coisas que não sei sonhar
Quero tantas coisas que não posso ter
Amo tantas coisas que não posso amar.
Sobre viver, sobre sonhar, sobre querer, sobre amar.
Sobre tantas coisas não vou desistir
Sobre outras coisas eu vou persistir
Quero ser feliz e vou buscar
Minha melhor forma de saber amar.
Sem desistir, vou persistir, sobre amar, sobre querer.
Toda esta loucura um dia vai passar
Utopia minha vou saber vencer
Coração bandido não procure mais
Sonhos impossíveis que não pode ter.
Sem decidir, vou redimir, sobre sonhar, sobre viver...

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Música n° 12 - Dois - 2004 - Letra: Simone M. Rodrigues - Música: Ari A. Rodrigues

Meu olhar não tinha outra direção
Ao te ver andando em meio a multidão.
Ah... você me cruzou
Ah, você cruzou comigo.
O que de mau nos pode acontecer
Quando você cruzou comigo...
Ah... você me cruzou
Ah, você cruzou comigo.
Corpos entrelaçados mistando as cores dos cabelos.
Sentindo as mãos, ouvindo o coração
Ah! você cruzou comigo.
Ah... você me cruzou
Ah, você cruzou comigo.
O que de mau nos pode acontecer.
Quando você cruzou comigo...
Será paixão ou simples atração
Quando voce cruza comigo.
Porque então não vejo a multidão
Quando você cruza comigo.
Ah... você me cruzou
Ah, você cruzou comigo.
Ah... você...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Música n° 11 - Eterna Jornada - 2003 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues

A gente nasce mama, dorme e chora.
A gente fala chora ri e dorme.
A gente anda cai dorme levanta.
A gente cresce e a vida acorda,
A gente cresce e a vida acorda.
A gente entra na escola e aprende.
A ler contar e coisas diferentes.
E muitas coisas que a gente aprende,
Não teve planos pra contar pra gente,
Não teve planos pra contar pra gente.
Sonhos definem o que aprender.
A vida explica como se viver.
A gente estuda forma e trabalha,
Trabalha o forma de viver em nada,
Trabalha o forma de viver do nada.
A gente encontra e metade e casa.
Constrõe palácio eterna morada.
A gente vive eterna jornada,
A gente vive eterna jornada,
A gente vive eterna jornada.
Os filhos vem alimentam os sonhos.
Os filhos crescem concretizam os sonhos.
Os filhos vão e os sonhos acordam,
Os filhos vão e os sonhos acordam,
Os filhos vão e os sonhos acordam.
Se envelhece é o fim da jornada.
E gente velho é dor é sofrimento.
Carrega as vezes o arrependimento,
Só resta a dor o sono e dormir,
A gente dorme pra não mais sentir,
A gente dorme pra não mais sentir.
E a gente vive eterna jornada,
E a gente vive eterna jornada,
A gente vive eterna jornada.

Música n° 10 - Sa, Si e Su, três tesouros meus - 2003 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues

Meninas guerreiras não tens limites não
A linha do horizonte apenas dimensão.
Meninas guerreiras não tens limite não
A linha do equador apenas divisão.
De um mundo todo a desvendar
Culturas e povos pra conquistar...
Além do equador é pura emoção
Meninas guerreiras não tens limites não.
Além do horizonte é vida é prazer
Meninas guerreiras que faz acontecer...
Histórias tão lindas de se contar
Seus filhos um dia vão se orgulhar...
Acima do equador é vida é prazer
Meninas guerreiras que faz acontecer...
Além do horizonte é pura emoção
Meninas guerreiras não tens limites não.

Música n° 09 - O Homem Precisa... - 2002 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues

Chega de saudades chega de cidade
Chega de maldade amor.
Chaga de tristeza chega de probreza
Chega de pensar em dor.
O homem precisa parar
Dar tempo à sua opinião
O sistema não pode aniquilar
Sua nobre imaginação.
O homem precisa pensar
Ouvir e ter opinião
O sistema não pode excluir
Seu direito de ser cidadão.
Chega de saudades chega de cidade
Chega de maldade amor.
Chaga de tristeza chega de probreza
Chega de pensar em dor.
O homem precisa falar
Viver, vencer e divertir
O sistema tem que valorizar
Para o homem existir.
O homem precisa ver
Mais longe do que já enxergou
O sistema não pode insistir
Na ganancia e no terror.
Chega de cidade chega de saudade
Chega de pensar em dor...
Chaga de probreza chega de tristeza
Chega de maldade amor...

Música n° 08 - Sonhos sem Caminhos - 2002 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues

Faltou a doce rotina
Valeu o que a rima, rima.
Venceu o que o amor ensina
Doeu a dor da rotina.
Sonhei um sonho acordado
De um mundo desacostumado
De vícios pré determinados
Venceu um mundo viciado.
Pra que porque, sonhar se não tem caminhos
Pra que sentir, se só tem espinhos.
Estou estarrecido, com as coisa que tenho vivido
Valeu o que o amor estima
Os sonhos só ficam sonhados.
Pra que porque, sonhar se não tem caminhos
Pra que sentir, se só tem espinhos.
Das rosas eu fiz poesias
Dos sonhos fiz alegorias
Das rimas eu fiz canções
Das ideias fiz orações.
Pra que porque, sonhar se não tem caminhos
Pra que sentir, se só tem espinhos.
Pra que porque, sentir se só tem espinhos
Pra que sonhar se não tem caminhos...

Música n° 07 - Depois da Folia - 2002 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues

Nem mesmo sei saber de mim
Tá tudo bem sou mesmo assim.
Marcadas ficaram as paixões
Eu sou assim, as vezes não.
Então entenda você
Sofri por você depois da folia.
Só sobrou agonia
Eu amo você eu quero você.
Deixa pra lá todo mundo
Volto num segundo eu amo você
Deixa pra lá todo mundo
Volto num segundo eu quero você.
As vezes sou apaixonado
Mal interpretado querendo ficar.
Nos dois podemos ir longe
Sabemos pra onde queremos chegar.
Deixa pra lá todo mundo volto num segundo
Pra ti buscar, vamos viver nossas vidas
Quem sabe o amor vai nos contemplar.
Amanhã será outro dia, depois da folia
Não vou ver voce.
Então sem demagogia antes da folia
Quero ter voce...
Deixa pra lá todo mundo
Volto num segundo eu quero você
Deixa pra lá todo mundo
Volto num segundo eu amo você...

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Música n° 06 - As Vezes é Assim - 1984 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues

Tudo por uma questão existencial
Ser dois seres é natural.
Mas não faz mal tá tudo bem
Coisa normal somos nós também.
Tudo por seu eu voce
E mais ninguem
Tudo que vem de voce
Só me faz bem.
Mas não faz mal tá tudo bem
Coisa normal é viver bem.
Curto tua graça tua raça, teu amor
Sinto tua falta sua chama de calor.
Um dia vai dar tudo bem
Coisa normal é amar meu bem.
Um dia vai dar tudo bem
Vou me entregrar, também.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Música n° 05 - NIRVANA - 1975 - Letra: Mana Carol - Carolina Araujo Rodrigues Funayama - Música: Ari A. Rodrigues

Você que corre e não vê, que sente o peso do tempo
Que espera a paz, sentado, olhando pro céu
Pra rua de gente vestida ou nua,
Correndo atrás não sei do que.
Você que senta e espera, o tempo favorecer.
Você que corre do mundo, de gente que o quer ver
Você que há de saber e de nada mais quer saber
Nada.....
Saber da moça que passa e caça comida pro filho nascer
Saber do bêbado que desce, barril incerto
Do mundo deserto de olhos de ver
Saber do quilo e meio, dos dez anos descalços
Se achegando à você...
Saber do cão que morre na rua e você não vê.
E você não vê e você não vê
Você que procura o nirvana do desejo alucinado
Da realidade de viver.... você
Apesar de você ser tão irreal no modo de ser
Você é real sem a ilusão de estar só
Ou de estar aniquilado...
E você não vê e você não vê.

domingo, 21 de agosto de 2011

Música n° 04 - Sujo Chão - 1973

Ando com meu bolso sem dinheiro
Não tenho emprego, nem patrão.
Nem sou um aventureiro,
Só tenho meu violão.
Cantando passo o dia inteiro,
Sentado nesse sujo chão.
Chão onde a flor floresce
A tristeza esquece, felicidade vêm.
Chão onde o amor flutua
E que neste mundo
Este chão não tem.
Vivo só pensando nela
Minha flor que é bela
Rosa me convêm.
Hoje ela anda comigo
Tem o meu abrigo
Que é meu violão.
Somos três agora
Eu Rosa e a viola
Pra cantarmos juntos
Neste sujo chão.
Chão onde a flor floresce
A tristeza esquece, felicidade vêm.
Chão onde o amor flutua
E que neste mundo
Este chão não tem,
Este chão não tem...
Este chão não tem.

Música n° 03 - Voce é Linda Mulher - 1972

Seu rosto é tão bonito
Seus olhos são duas pérolas
Seu sorriso é de uma fada
Você é linda, você.
Mais uma noite sem ver você
Mais uma noite sem ter você.
Seu nome é esperança
Seu andar é uma dança
Seu olhar de confiança
Você é linda, você.
Mais uma noite sem ver você
Mais uma noite sem ter você.
Seu jeito de menina
Seu corpo de mulher
Semblante que fascina
você é linda mulher...
Mais uma noite sem ver você
mais uma noite sem ter você
O teu semblante não vou esquecer
Um dia menina eu vou ter você...

sábado, 20 de agosto de 2011

Música n° 02 - Menina da Janela - 1970

Escuta Menina o que vou te dizer
Não pare não olhe nem vê da Janela
Só olhe por ela quando eu for passar
Seus olhos verdinhos são feitos pra olhar.
Pequena menina não venha olhar
O vento malvado veio estragar
Fechou a janela quando eu ia passar
Não ligue menina existe o amanhã
Na mesma horinha as seis da manhã.
Que pena menina que não acordou
Nem viu da janela que o vento fechou
Tristeza menina não vejo outra vez
Pois fiquei sabendo que você mudou.
Você mudou, você mudou menina.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Música n° 01 - Alguém para Amar - 1967 / 1968

Sonho em ter um meu benzinho
Que possa me dar amor e carinho
Amor que faça meu rosto sorrir
No meu coração se faça sentir.
Verdes nos olhos cabelos compridos
Um lindo sorriso assim quero meu bem
Vou encontrar sim eu espero
O que eu mais quero é alguém que eu possa amar.
Eu sonho em ter um meu benzinho
Que possa me dar amor e carinho
Estou esperando e vou encontrar
Alguém que possa que possa me amar...