Respostas?


Respostas? não tenho, não preciso,
não pergunto, me calo!
Assíduos, pensamentos meus me condenam, revela!
Sou parte de uma estrutura biológica chamada vida.
Minha vida biológica, me conduz.
Sonhando, imaginando e sentindo,
O impossível e imaginário.
Concreto é exato. Abstrato é surreal!
É sempre um sonho que não acaba, estou nele!
Sentindo, pensando, impróprio às vezes.
Sem imaginar, sem razão.
Enfim, é meu sonho, meu mundo...
Deles não posso sair, se sair, não tenho pra onde ir...