Tempos! Criação de 04/09/2012 às 03 horas.


Tempos!
Sensíveis de ser são impossíveis de ter.
Impossível ter, remota possibilidade de ser,
Remota possibilidade de ter.
Teia que não sustenta aranha,
Colmeia que não sustenta abelha,
Favo que não segura o mel.
É impossível ter, é impossível ser.
É carro que não roda a rua,
É rua que não tem saída,
Saída que não tem chegada.
É tempo sem hora, senhora sem tempo,
Sem pegada, sem chegada!
É lua que não vê o sol,
É sol que não vê a rua,
É rua que não tem saída,
O carro recua, sem saída.
Tempos sensíveis e insensíveis,
De ser, ter e agir
Se o favo não segura o mel,
Sem mel não há vida,
Sem vida só fel...