sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Música nº 18 - Sem Distância - 23/06/2013. Autores: Música, Ari Araujo Rodrigues - Letra, Elvira Gaioli Rossi.


Chega aqui, estás tão perto,
Menos de uma légua e meia,
Vem me ver que estou sofrendo
Aproveita a lua cheia...
Esse brilho nos caminhos
Que essa lua faz chegar
Me dá uma saudade louca,
Vontade de te abraçar.
Légua e meia oh, oh!
Lua cheia ah, ah!
De afagar os teus cabelos,
De sentir o teu perfume
Essa ausência traz mil zelos,
Só desperta o meu ciúme...
De sorrir no teu sorriso,
De me ver no teu olhar,
De sentir no meu ouvido
Teu jeito bom de falar.
Légua e meia oh, oh!
Lua cheia ah, ah!
Chega aqui, estás tão perto,
Menos de uma légua e meia.
Vem me ver que estou sofrendo
Aproveita a lua cheia...
Lua cheia oh, oh!
Légua e meia ah, ah!
Lua cheia, légua e meia!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Música nº 17 - "AMHARBRAHMASEXTAS" - 23/11/2011 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues.

Gosto de tomar cerveja, um petisco vai legal.
Acordo cedo chego tarde, no trampo é tudo igual.
Garçom traga uma cerveja, Brahma é natural.
Tem que ser gelada, a turma é legal.
Bebo Brahma, bebo Brahma,
Bebo Brahma, bebo Brahma,
Brahma eu bebo e a turma é legal.
Ritual sagrado as sextas é normal.
Amor vou chegar tarde o dia é especial.
Madrugada vou embora, hoje durmo o dia inteiro,
E também domingo, pra segunda acordar cedo.
Bebo Brahma bebo Brahma,
Bebo Brahma bebo Brahma,
Brahma eu bebo e a turma é legal.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Música n° 16 - Sementes - 09/02/2013 - Autores, Letra: Elvira Gaioli; Música: Ari A. Rodrigues.

Plantei no jardim da vida
Um sonho que idealizei
Pra ver a planta nascida
Com amor fertilizei.
Felicidade, com amor fertilizei.
Felicidade, com amor fertilizei.
O tempo passou depressa
E a plantinha não nascia
Reguei então com promessa
De amor, feita em noite fria.
Felicidade, de amor em noite fria.
Felicidade, com amor em noite fria.
Mas o tempo então foi passado
Sem a plantinha nascer
Joguei então um punhado
De esperança e bem-querer.
Felicidade, de esperança e bem-querer.
Felicidade, foi por querer.
E então, a planta nasceu
Mas...oh, que infelicidade
Os frutos que ela me deu
Foram todos...de saudades.
Oh...infelicidade, foram todos de saudade.
Oh, Oh, Oh...infelicidade, foram todos de saudade.
Plantei no jardim da vida...um sonho...que idealizei.

domingo, 16 de outubro de 2011

Música n° 15 - Quero ver você feliz - 07/2011 - Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues.

Não vou mais viver assim com você perto de mim
As lembranças vão ficar, marcas apagar.
Os sinais apontarão a certeza da paixão
Que eu tenho por você, que só penso em querer.
É de mais para um coração viver sem ter razão
De querer ocultar, marcas da paixão.
Não vou mais sofrer assim por você longe de mim
Não vou mais te procurar, as lembranças vão passar.
Quero ver você feliz e não vou me importar
Se as lembranças vão voltar e a distancia de você
O tempo pode explicar a saudade vai ficar
Quando o dia anoitecer, e só pensar em você.
Dias desses vou mudar buscar um outro amor
Sem certeza de achar, alguém como você.
É difícil esquecer lembranças de você
Impossível de dizer que não vou amar você.
Quero ver você feliz e não vou me importar
Se as lembranças vão voltar e a distancia de você
Só o tempo vai apagar a vontade de te ver
Quando o dia amanhecer, e só pensar em você...
Dias desses vou mudar buscar um outro amor
Sem certeza de achar, alguém como você.
É difícil esquecer lembranças de você
Impossível de dizer que não vou amar você...

Música n° 14 - Caminhos Sem Fim - 07/2011 – Autor, letra e música: Ari A. Rodrigues.

Apaguei a força de uma corda bamba
Destruí o arco de uma flecha torta
Afrouxei o nó da gravata presa
Retirei a flor da lapela morta
Muda rumo muda, muda, rumo voa
Em busca da forma de outra pessoa.
Ajeitei o cravo na lapela viva
Foto e grafia da vida apagada.
Apaguei a sombra nos meus ombros largos
Acendi a chama de meus devaneios.
Muda rumo muda, muda, rumo voa
Em busca da forma de outra pessoa.
Descobri a fera que existe em mim
Encontrei caminhos que não tem mais fim.
Percebi vestígios de uma sombra morta
Apaguei vestígios de uma flecha torta
Muda rumo muda, muda, rumo voa
Em busca da forma de outra pessoa.
Busca o semblante que te alucina
Nele sonhos e caminhos que não tem mais fim...
Muda rumo muda, voa rumo voa...

Música n° 13 - Utopia Minha - 07/2011 - Autor, letra e música: Ari A Rodrigues

Sobre tantas coisas que não quis falar
Sobre tantas coisas que não quis dizer
Sobre tantas coisas que não quis pensar
Penso esqueci de querer falar
Penso esqueci de querer dizer
Penso esqueci de querer pensar.
Sobre falar, sobre dizer, sobre pensar, sobre querer.
Falo tantas coisas que não sei falar
Digo tantas coisas que não sei dizer
Penso tantas coisas que não sei pensar
Quero tantas coisas que não posso ter.
Sobre querer, sobre pensar, sobre dizer, sobre falar.
Ouço tantas coisas que não quis ouvir
Leio tantas coisas que não quero ler
Vejo tantas coisas que não quero ver
Tenho sentimentos que não posso ter.
Sobre ouvir, sobre estudar, sobre olhar, sobre querer.
Amo tantas coisas que não soube amar
Vivo tantas coisas que não vou viver
Tenho sentimentos que não sei sentir
Quero tantas coisas que não posso ter.
Sobre amar, sobre viver, sobre sentir, sobre querer.
Vivo tantas coisas que não sei viver
Sonho tantas coisas que não sei sonhar
Quero tantas coisas que não posso ter
Amo tantas coisas que não posso amar.
Sobre viver, sobre sonhar, sobre querer, sobre amar.
Sobre tantas coisas não vou desistir
Sobre outras coisas eu vou persistir
Quero ser feliz e vou buscar
Minha melhor forma de saber amar.
Sem desistir, vou persistir, sobre amar, sobre querer.
Toda esta loucura um dia vai passar
Utopia minha vou saber vencer
Coração bandido não procure mais
Sonhos impossíveis que não pode ter.
Sem decidir, vou redimir, sobre sonhar, sobre viver...